EXAMES


O Eletrocardiograma é um dos mais antigos e importantes exames da cardiologia. Introduzido na prática médica há aproximadamente 100 anos, o ECG é capaz de informar uma série de condições cardiológicas anormais como alterações de ritmo e de frequência cardíaca, infartos e até alterações estruturais do coração como aumento do volume e espessura da musculatura cardíaca.

Este exame não exige preparo específico, podendo ser realizado em quaisquer circunstâncias:

  • O exame é feito normalmente com paciente em repouso e deitado.
  • É preciso descobrir o tórax para colocação dos eletrodos torácicos. Em mulheres pode ser necessária a retirada do sutiã. Em homens com excesso de pelos pode ser necessária a raspagem em alguns pontos do tórax.
  • São colocados eletrodos nas extremidades dos membros superiores e inferiores além do tórax. Normalmente aplica-se gel ou álcool na pele antes de se instalar os eletrodos.

Exame que se tornou indispensável na prática clínica atual, o ecocardiograma fornece informações para o diagnóstico a acompanhamento de doenças cardiovasculares. Através do método de ultrassom associado ao Doppler, o médico pode avaliar:

  • Tamanho e a contratilidade do coração;
  • Fluxo de sangue dentro do coração;
  • Valvas cardíacas;
  • Alterações da aorta;
  • Doenças cardíacas congênitas;
  • Repercussão cardiovascular de diversas doenças.

É um exame indolor, não-invasivo, não utiliza contrastes e não necessita de punção venosa. Não é preciso nenhum tipo de preparo ou jejum para sua realização.

Em crianças muito pequenas que se agitam muito durante o exame, pode ser necessária sedação leve com medicação administrada por via oral. Nesse caso é necessário jejum.
É um ecocardiograma realizado através de um transdutor especial que fica posicionado no esôfago. Nessa posição, as imagens obtidas são mais nítidas em relação ao ecocardiograma transtorácico. O transdutor transesofágico é inserido através da boca após aplicação de anestésico local em spray na faringe e, se necessário, sedação endovenosa com midazolam (Dormonid).

O tempo total do exame é de aproximadamente 30 minutos. Caso tenha sido utilizada sedação, é necessário um período de observação após o término.

Esse exame geralmente é indicado para melhor avaliação das valvas cardíacas, da aorta, visualização de trombos intracardíacos e para investigação da causa de acidente vascular cerebral isquêmico.

Orientações para o exame:

  • Jejum de no mínimo 6 horas para água e alimentos (deve-se tomar as medicações de uso regular com mínimo de água possível para deglutir os comprimidos);
  • Vir com acompanhante maior de 18 anos;
  • Tomar medicações de de uso regular no horário habitual;
  • Trazer exames cardiológicos já realizados: ecocardiograma, cintilografia miocárdica ou cateterismo.
Consiste na realização do ecocardiograma simultanemente com a infusão de medicamentos através de uma veia do braço. Esses medicamentos (dobutamina e atropina) fazem o coração bater mais forte e mais rápido. Dessa forma, o médico consegue avaliar como se comporta o coração durante o estresse induzido.

O principal objetivo desse exame é o diagnóstico precoce de isquemia miocárdica, que geralmente não se manifesta nos exames realizados com o coração em repouso.

O exame é realizado em ambiente hospitalar. Durante a realização do exame são verificados continuamente a pressão arterial, a frequência cardíaca e o nível de oxigênio no sangue.

O tempo total de exame é de aproximadamente 30 minutos. Após o término, é necessário período de observação mínimo de 20 minutos, podendo ser maior a critério do médico.

Orientações para o exame:

  • Jejum de 4 horas para água e alimentos (deve-se tomar as medicações de uso regular com mínimo de água possível para deglutir os comprimidos);
  • Vir com acompanhante maior de 18 anos;
  • Trazer nome dos medicamentos de uso diário;
  • Tomar todas as medicações de uso regular, inclusive no dia do exame, a não ser que seu cardiologista tenha solicitado durante a consulta a suspensão de alguma medicação;
  • Trazer exames cardiológicos já realizados: eletrocardiograma, ecocardiograma, teste ergométrico, cintilografia miocárdica ou cateterismo.
O Doppler de carotidas é um método de imagem, que utiliza ultrassom para avaliar a anatomia e circulação nas artérias carótidas e vertebrais (que fornecem sangue para o cérebro). O paciente fica deitado durante o exame. Aplica-se um gel no pescoço e move-se um transdutor, que capta imagens para o aparelho e serão analisadas pelo médico examinador.

A avaliação do fluxo de sangue nas artérias carótidas e vertebrais auxilia no diagnóstico de doença aterosclerótica, aneurismas, angulações, dissecções, arterites e outras afecções que podem acometer as artérias carótidas e vertebrais.

Algumas indicações para realização do exame são: identificação de placas ateroscleróticas em pacientes assintomáticos, investigação de causa de ataque isquêmico transitório, acidente vascular cerebral e sopros na região cervical, além de acompanhamento de pacientes com estenose de carótidas e acompanhamento após angioplastia e cirurgia de carótidas.

É um exame indolor, não-invasivo, não utiliza contrastes e não necessita de punção venosa. Não é preciso nenhum tipo de preparo ou jejum para sua realização.
O teste ergométrico é um exame que avalia o paciente durante o esforço físico numa esteira rolante. A exposição ao esforço físico permite que se avalie do grau de condicionamento físico e o comportamento do sistema cardiovascular no esforço.

Algumas doenças manifestam-se durante ou logo após a realização de exercícios. Muitas alterações cardíacas são exacerbadas ou às vezes atenuadas pela atividade física.

Durante o teste ergométrico o médico acompanha a pressão arterial, freqüência cardíaca e o traçado eletrocardiográfico, podendo observar o aparecimento de alterações que auxiliam no diagnóstico e comportamento de doenças,

Além disso o grau de esforço atingido e o desempenho do coração e da pressão arterial revelam a capacidade física do indivíduo, servindo como orientação para realização de exercícios físicos.

São indicações para realização deste exame:

  • Prescrição de exercícios e acompanhamento de condicionamento físico;
  • Rastreamento doença coronariana em pacientes assintomáticos;
  • Avaliação de dor torácica;
  • Avaliação e diagnóstico de arritmias cardíacas;
  • Avaliação de hipertensão arterial;
  • Avaliação da terapêutica utilizada para tratamento de arritmia, hipertensão, insuficiência cardíaca ou coronariopatia.

O exame é realizado sobre uma esteira e para sua realização, eletrodos são colocados no tórax do paciente e posteriormente conectados a fios que se ligarão ao computador. Enquanto o exame é realizado são registrados continuamente os batimentos cardíacos pelo eletrocardiograma, e o médico mede frequentemente a pressão arterial do paciente.

A esteira começa com velocidade lenta e pequena inclinação, que vai gradualmente aumentando. O exame poderá ser interrompido a qualquer momento a pedido do paciente ou de acordo com critério do médico.

Orientações para o exame:

  • Não é necessário jejum, mas recomenda-se apenas refeições leves nas 3 horas que antecedem a realização do exame;
  • Não fazer atividade física intensa e prolongada no dia do exame: musculação, corridas, participar de treinos de esportes;
  • Homens devem usar tênis e bermuda e fazer a raspagem de pêlos do tórax;
  • Mulheres devem usar top ou sutiã; não usar saia ou vestido;
  • Trazer nome dos medicamentos de uso diário;
  • Tomar todas as medicações de uso regular, inclusive no dia do exame, a não ser que seu cardiologista tenha solicitado durante a consulta a suspensão de alguma medicação;
  • Trazer exames cardiológicos já realizados: eletrocardiograma, ecocardiograma, teste ergométrico, cintilografia miocárdica ou cateterismo.

A MAPA consiste na medida da pressão arterial por 24 horas, fora do ambiente do consultório médico, com o paciente realizando suas atividades habituais. Dessa maneira o médico poderá diagnosticar com maior acurácia os casos de hipertensão arterial, avaliar o tratamento utilizado e evitar uso desnecessário de medicações nos casos de hipertensão do jaleco branco (situação em que o paciente apresenta a pressão arterial elevada apenas quando está em ambiente de consultório ou clínica).

Um manguito, semelhante aos aparelhos para medir pressão arterial convencionais, é colocado em um dos braços do paciente. Ele estará conectado por pequenos tubos de borracha até a um aparelho preso por um cinto à cintura do paciente. Este é pequeno e leve e é responsável pelo enchimento automático do manguito que ocorrerão durante o período de 24 h que realiza o exame, num total aproximado de 70-80 medidas

A pressão aferida é armazenada no equipamento e posteriormente interpretada pelo computador. O paciente recebe um diário onde anotará todas suas atividades diárias além dos principais sintomas que eventualmente ocorram.

Todas informações registradas serão impressas com a hora correspondente, podendo-se relacionar o valor da pressão arterial com a atividade naquele momento.

Orientações para o exame:

  • Tomar banho com sabão de coco antes da instalação do aparelho;
  • Trazer o nome das medicações em uso;
  • Usar blusa de manga larga;
  • Trazer cinto de fivela para fixar o aparelho na cintura;
  • Quando o aparelho inicia a insuflação do manguito procure permanecer com o braço levemente estendido e evite movimentos com o braço;
  • Procure manter suas atividades habituais; não mude sua rotina por causa do exame; evite apenas grandes esforços físicos como carregar sacolas muito pesadas, atividade de academia como musculação, corridas ou atividades que levem à suor excessivo;
  • Não se esqueça de anotar qualquer sintoma ou mudança de atividade no diário (por exemplo: “caminhando”, ”assistindo TV”, "dirigindo", etc);
  • Tome suas medicações conforme orientação médica e anote no diário o horário de cada uma;
  • Se o aparelho falhar ou parar de realizar as medidas entre em contato com a clínica;
  • Cuide para que a mangueira de borracha do aparelho não se dobre, o que pode interferir nas medidas;
  • Após instalação do aparelho, não tome banho ou faça qualquer atividade que possa molhar o aparelho;
  • Evite dormir de lado, ou se fizer, deite do lado oposto ao aparelho;
  • Não retirar o aparelho.
Este exame permite o registro e gravação de toda atividade elétrica do coração por 24 horas. É um exame indispensável no diagnóstico e acompanhamento do tratamento de pacientes com arritmias.

O exame é realizado através da colocação de eleltrodos no tórax, que serão conectados através de cabos a um pequeno aparelho que fica posicionado na cintura e fará a gravação de todo batimento cardíaco. O aparelho é instalado na clínica num dia e o paciente deve comparecer no dia seguinte no horário determinado para retirada.

Durante a realização do exame, o paciente deverá fazer todas atividades habituais e registrar no diário fornecido os sintomas percebidos, caso aconteçam.

Orientações para o exame:

  • Tomar banho com sabão de coco antes da instação do aparelho;
  • Não interrompa o uso de qualquer medicação sem que seu médico saiba;
  • Não utilizar cremes ou pomadas sobre a pele do tórax 24 horas antes do exame;Não é permitido tomar banho ou atividades que molhem os cabos ou os eletrodos o que implicaria na perda do exame e danificação do equipamento;
  • Evitar atividade física ou esportiva que implique em grande movimentação do tórax ou suor excessivo.
  • Mulheres devem estar com sutiã. Não usar com vestido;
  • Trazer cinto de fivela para fixar o aparelho na cintura.

CONHEÇA NOSSOS CONVÊNIOS

(27)3246-2400 | Cariacica / ES

Horário de Atendimento
De segunda à sexta-feira, das 8 h às 18 h
E-mail: cdccardio@cdccardio.com.br

Rua São João Batista, Nº 200, Alto Laje - Cariacica – ES
Anexo ao Hospital Meridional.

Todos os direitos reservados a CDC Cardio 2016